QUANDO SEREMOS PAGOS PELO TRAMPO QUE FIZEMOS? – A pergunta que ainda ressoa na canção-de-protesto dos The Staple Singers

Canções pelos Direitos Civis inflamaram a história da música afroamericana produzida nos EUA – e “When Will We Be Paid (For the Work We’ve Done)?” é um bom exemplo da maestria estética e política com que os herdeiros de Nina Simone, Bessie Smith e Louis Armstrong foram capazes de transformar canções de folk, blues, soul ou funk em autênticas obras de arte. Mais que isso: artefatos históricos que refletem todo um zeitgeist.

Lançada em 1970, essa música – que em português se chamaria “Quando Seremos Pagos (Pelo Trampo Que Fizemos?)” cai como uma luva no contexto de 2018, já que o ano raiou com o trabalhador rebaixado para a terceira divisão…

Os Staple Singers, enraizados nos spirituals, cheios de soul, produzem aqui talvez uma de suas melhores pérolas Dylanescas… Nas trilhas do trovador que anunciava the times they are a-changin’ a hard rain’s a-gonna fall, os Staple Singers chegam colocando todo o rebolado de sua negritude exuberante em modo-batalha.

Denunciando o capitalismo e o patriarcado por não darem a contribuição justa para aqueles que de fato trabalham para criar a riqueza de um povo, a música fala dos working class heroes de que falará também John Lennon. E demanda justiça com reivindicação tão bela que é de derreter os corações empedernidos até dos piores plutocratas elitistas, os matadores de pueblos, perpetradores impunes de abusos de poder, manejadores das bombas e das planejadas misérias alheias…

soul poucas vezes foi tão punk nem tão folk – eis uma canção que Joe Strummer gostaria de cantar, e que obviamente encanta Jeff Tweedy, cantor-compositor à frente do Wilco, que hoje tantas parcerias têm engatadas com Mavis Staples…

Em  ThoughtCo., Kim Ruehl a elegeu como uma das 10 principais canções que são emblemáticas da luta pelos Direitos Civis – que teve seus mártires, mortos ou vivos, em figuras como Martin Luther King, Angela Davis, Malcolm X…

Eis o som que faz a revolta lírica contra a opressão! “When Will We Be Paid (For the Work We’ve Done)?”  costuma ser colocada na companhia de canções de Pete Seeger, Joan Baez, Phil Ochs, Billie Holiday… Segundo Ruehl, este “clássico do Staple Singers traz ao holofote toda a História Afro-Americana até aquele ponto”. Cabem dentro da canção muitas evocações históricas da escravidão e do que se seguiu; das condições de trabalho de camponeses que plantam comida e colhem algodão a construtores de ferrovias e rodovias; das reivindicações por melhores salários; das demanda por reparações pelos horrores da exploração/opressão dos trabalhadores afro-americanos e latinos (os mais massacrados na história do capetalismo estadunidense, neo-escravos da selvageria motorizada de Yankees idólatras de dólares!):

“Equal civil rights in America would have been pursued and strides would have been made without the participation of blues, gospel and folk singers and songwriters. But the presence of these artists and their remarkable contributions to the long struggle for equal civil rights in the U.S., plus the empowering effects of freedom singing, had a remarkable impact.

This Staple Singers classic brings to light the entirety of African-American history until that point, including slavery, the construction of the railroads and highways, and demands payment and reparations for the horrors and exploitation of the working class African-Americans.” – KIM RUEHL, Thought.Co

When will we be paid for the work we’ve done?
When will we be paid for the work we’ve done?

We have worked this country from shore to shore
Our women cooked all your food and washed all your clothes
We picked all your cotton and laid the railroad steel
Worked our hands to the bone at your lumber mill. I say…
When will we be paid for the work we’ve done?
When will we be paid for the work we’ve done?

We fought in your wars in every land
To keep this country free, y’all, for women, children and men
But any time we ask for pay or a loan
That’s when everything seems to turn out wrong
We been beat up, called names, shot down and stoned
Every time we do right, someone say we’re wrong
When will we be paid for the work we’ve done?
When will we be paid for the work we’ve done?

We have given our sweat, and all our tears
We stumbled through this life for more than 300 years
We’ve been separated from the language we knew,
Stripped of our culture, people you know it’s true. Tell me now…
When will we be paid for the work we’ve done?
When will we be paid for the work we’ve done?

(When will we be paid for the work we’ve done?
When will we be paid for the work we’ve done?)

Will we ever be proud of “My country, tis of thee”?
Will we ever sing out loud, “Sweet land of Liberty”?
Will we ever have peace and harmony?
(When will we be paid for the work we’ve done?
When will we be paid for the work we’ve done?)

Via AntiWar Songs

CHORDS/TABLATURE – Via Chordify

OUÇA TAMBÉM:

Releitura de “The Weight” da The Band

Lennon-Ono Band, “Working Class Hero”

Sobre acasadevidro.com

Weird in the head and wild at heart.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s