“A vida é um incêndio…” – Dobradinha poética com Mário Quintana e Friedrich Hölderlin

qui

INSCRIÇÃO PARA UMA LAREIRA

“A vida é um incêndio: nela
dançamos, salamandras mágicas
Que importa restarem cinzas
se a chama foi bela e alta?

Em meio aos toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!
Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida…”

Mário Quintana

* * * * *

“Brincamos com o destino e ele fez o mesmo conosco. Do cajado de mendigo à coroa real, ele nos jogou de um lado para outro. Balançou-nos como se balança um incensório em brasa e ardemos até o carvão virar cinzas. (…) O fogo se eleva em figuras alegres saindo do berço escuro onde dormia e suas chamas levantam-se e caem, partem-se e enlaçam-se novamente, até sua matéria estar consumida, aí então elas soltam fumaça, agonizam e se extinguem. O que resta são cinzas. Assim também ocorre conosco.”

Friedrich Hölderlin
(Hipérion – Pg 38 e 45 – Ed. Nova Alexandria)

Anúncios

Sobre acasadevidro.com

Weird in the head and wild at heart.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s