:: Mosaicos da Nova Música Independente Brasileira ::

Viaje por alguns dos rebentos da música indiegena brazuca nestas coletâneas. Suba o volume, clique play e boa jornada!



Móveis Coloniais de Acaju
– “Menina Moça” (Distrito Federal)
Garotas Suecas – “Tudo Bem”
Karnak – “Universo Umbigo”
Sérgio Sampaio – “Polícia Cachorro Bandido Dentista”
Pata de Elefante – “Um Olho no Fósforo…”
Fusile – “No Puedo Pagar”
Orquestra Imperial & Rodrigo Amarante – “Obssessão”
Skuba – “Borracho”
Maglore – “Tão Além”
Pó de Ser – “De Repente”

Fusile – “Combat Samba” (Minas Gerais)
Los Porongas – “Ao Cruzeiro” (Acre)
Maglore – “Tão Além” (Bahia)
Apanhador Só – “O Rei e o Zé” (Rio Grande do Sul)
Orquestra Imperial – “Sem Compromisso” (Rio de Janeiro)
Wado e o Realismo Fantástico – “Tormenta” (Alagoas)
Graveola e o Lixo Polifônico – “Blues Via Satélite” (Minas Gerais)
Tulipa Ruiz  “Efêmera” (Minas Gerais/São Paulo)
Umbando – “Capiau do Cosmos” (Goiás)
Plano Próximo – “Eu Só Queria Conhecer Teu Cachorro” (São Paulo)
Space Monkeys – “Under Arrest” (Goiás)
INI – “Cru” (São Paulo)
Zander – “Auto-falantes” (Rio de Janeiro)
Wado e o Realismo Fantástico – “Grande Poder”
Plástico Lunar – “Boca Aberta”
Saco de Ratos – “Boêmios Errantes”
Vícios da Era – “Nos Eixos da Ilusão”
Cícero – “Laiá Iáiá”
Criolo – “Bogotá”
Casuarina – “Terra Firme”
Mariana Aydar – “Tá?”
Radiocarbono – “O Vôo de Samsa”
Dona Zica – “Protesto Pessoal”
Mini Box Lunar – “Piquinique no Espaço”
Mersault e a Máquina de Escrever – “Prostituto”
Tiê – “Passarinho”
Céu – “Retrovisor”
 
* * * * *
Vivendo do Ócio – “Silas”
Nevilton – “Pressuposto”
Diego e o Sindicato – “Animal Irracional”
Amp – Acidez (Sinestesia)
Black Drawing Chalks – “My Radio”
Luxúria – “Frankenstein do Subúrbio”
Alarde – “Vida Bandida”
Transmissor – “Só Se For Domingo”
Rinoceronte – “O Choque”
Mukeka di Rato – “Carne”
Ultravespa – “Motel Barato”
Aurora Rules – “Eu Vou Vencer”
* * * * *
Mais sobre música e cultura independente, antenem-se nos meus outros blogs:

Sobre www.acasadevidro.com

Ponto de cultura em Goiânia. Plugando consciências no amplificador. Encabeçado por Eduardo Carli de Moraes, professor de Filosofia no (IFG). Jornalista e Documentarista independente.

Um pensamento sobre “:: Mosaicos da Nova Música Independente Brasileira ::

  1. Grito da Terra disse:

    Criado para fazer ninho no velho oeste, o Grito da Terra Rock Festival é parte da realização de um projeto de alguns anos, várias eventos e amizades. Cheio de energia e, em meio a natureza, a proposta é de plugar no 220 do rock, e, enquanto o mundo gira fora do festival, criarmos o nosso próprio movimento de rotação, sem nenhuma das perturbações cotidianas.

    A regra é só uma: viver e sentir a vida de forma harmoniosa com a terra, que, há muitos anos grita por atenção, mas não é ouvida!

    Em manuscritos antigos encontramos que a terra, no princípio, apenas declamava lindas poesias e cantava as mais belas canções que o homem jamais conheceu, (ao que se tem conhecimento, as sereias aprenderam algumas destas cantigas que, ainda hoje, seduzem pobres mortais). Com o surgimento do homem a terra passou a implorar que este buscasse por conhecimento e, pouco a pouco, deixasse de ser apenas um animal irracional. A terra não foi ouvida, e, desde o início do surgimento do homem até os dias atuais suas características mais marcantes são: Irracionalidade, Ignorância, Maldade, Preguiça, Soberba, Egoísmo, Indiferença, Hipocrisia, Impulsividade, Vaidade, Intolerância, Irritabilidade…

    Atualmente, as poucas pessoas que ouvem o Grito da Terra, afirmam que apenas escutam um desesperado pedido de socorro. Justamente por isso é importante salientar que a entrada é permitida somente para pessoas que já ouviram o grito da terra, entenderam a necessidade urgente de mudança, e, acima de tudo, estão buscando a metamorfose através do conhecimento!

    Fundamental então, explicar que no festival não é apenas a terra que grita, pois, o grito da música, amizade, cultura e contemplação é ouvido até por outras galáxias, claro, aquelas mais evoluídas!

    Para resumir, o Grito da Terra, (segundo a definição de sábios Elfos), nada mais é do que um novo mundo dentro de uma pequena cidade do Oeste Catarinense.

    A descoberta deste novo mundo fica a teu critério, desde que, conforme já dito, estejas buscando a metamorfose do conhecimento!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s